Exames Ocupacionais


O exame médico complementar é realizado com o intuito de integrar o conjunto de informações necessárias para uma avaliação detalhada da saúde dos pacientes. Tais procedimentos são apropriados para definir se as pessoas submetidas a eles estão aptas a exercerem funções determinadas no ambiente laboral.

Admissional
Demissional
Periódico
Mudança de Função
Retorno ao Trabalho
Testes de Aptidão Física/Sanidade física e mental (concursos públicos, academias, piscinas, viagens, futebol)


Espirometria Ocupacional (sem prova com broncodilatador)
Eletrocardiograma de 12 derivações em repouso (ECG)
Eletroencefalograma Ocupacional (EEG)
Audiometria Tonal
Acuidade visual
Dinamometria (manual, escapular, lombar)
Radiografia Digital: Tórax OIT) | Cervical | Dorsal | Lombar
Avaliação Psicossocial (NR-33 e NR-35)

Assistencial

Exames Assistenciais
Eletroencefalograma Clínico (com fotoestimulação)
Teste Ergométrico Computadorizado
Monitoração Ambulatorial de Pressão Arterial – MAPA


Exames Laboratoriais

Sangue (hemograma, TGO, TGP, colinesterase, VDRL, creatinina, etc)
Urina (urina tipo I, urocultura, gram de gota, etc)
Fezes (protoparasitológico, coprocultura, sangue oculto fecal, etc)
Micológicos (micológico de unha, etc)
Toxicológicos (drug test, triagem toxicológica)

   O Atestado de Saúde Ocupacional define se o funconário está apto ou inapto à realização de suas funções dentro da empresa. A cada exame realizado (admissional, periódico, mudança de função, retorno ao trabalho ou demissional), o médico emitirá o ASO em duas vias. A primeira via ficará arquivada no local de trabalho, à disposição da fiscalização do trabalho. A segunda via será obrigatoriamente entregue ao trabalhador mediante recibo na primeira via.

   Este documento é de extrema importância pois, além da identificação completa do trabalhador com o número de identidade e função exercida, contém também os riscos que existem na execução de suas tarefas, além dos procedimentos médicos a que foi submetido, deixando o trabalhador e empresa cientes de sua atual condição.

O ASO deverá conter no mínimo:


- Nome completo do trabalhador, número de registro de identidade e função;
- Riscos ocupacionais específicos existentes ou a ausência deles, na atividade do empregado, conforme instruções técnicas expedidas pela Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho - SSST;
- Indicação dos procedimentos médicos a que foi submetido o trabalhador, incluindo os exames complementares e a data em que foram realizados;
- Nome do médico coordenador, quando houver, com respectivo CRM;
- Definição de apto ou inapto para a função específica que o trabalhador vai exercer, exerce ou exerceu;
- Nome do médico encarregado do exame e endereço ou forma de contato;
- Data e assinatura do médico encarregado do exame e carimbo contendo seu número de inscrição no Conselho Regional de Medicina.

  • Alguma dúvida?

    Acesse nosso Chat On-line